quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Pastores que a igreja não precisa


Enviado por Elias Bernanrdo dos Santos (bernardoseminarista@hotmail.com)



A igreja precisa de pastores. Mas de que pastores a igreja precisa? O que significa ser pastor no mundo de hoje? Não é uma pergunta fácil de responder. Qual deveria ser a postura do pastor em relação às comunidades que lhe foram confiadas por Deus? Percebemos a existência de pastores no “mercado” religioso que nem sempre estão dentro dos padrões cristãos e bíblicos. Pastores dos quais as igrejas não precisam.

A igreja não precisa de pastores que nem sequer falam como a gente, nem como gente. Em vez de dizerem “eu”, dizem “nós”, ou “o pastor”, como se falassem de outra pessoa, e não de si mesmo.

A igreja não precisa de pastores que nunca tiram a “roupa de pastor”. No sentido literal e metafórico. Também no aspecto físico, visual não parece com gente. Acham que devem ser diferentes, enquanto Jesus Cristo, para nos salvar, resolveu tornar-se completamente igual a nós: veio como pessoa humana, trabalhador e pobre.

“Olhávamos para Ele, e nenhuma beleza víamos”, como diz o belo texto do profeta Isaías. Nenhuma elegância, nenhuma formalidade no vestir, nenhuma “pose” pastoral. Não acreditamos na arte quando ela nos pinta um Jesus bem mais bonito e elegante do que os seus seguidores. Jesus nunca quis “ser mais”, e sim servir mais.

A igreja não precisa de pastores que tratam o ministério como um emprego. Têm hora marcada para tudo, estão muito preocupados com o salário. Precisam apenas cumprir suas obrigações para fazer jus a ele.

A igreja não precisa de pastores que diante de um convite ou sondagem para uma igreja maior, sempre concluem que se trata da “vontade de Deus”. Entretanto, nunca percebem a vontade de Deus na forma de um desafio para ganhar menos e servir mais.

A igreja não precisa de pastores que confundem a igreja com uma empresa. Pensam que podem exercer o ministério simplesmente por escolher o modelo “eclesiológico” que esta na moda.

A igreja não precisa de pastores que desconfiem da palavra “ministro”, que nos dias atuais é sinônimo de status e poder, e preferiram o termo bíblico “servo”, fora de moda, mas uma tradução melhor do grego diákonos. Em 1 Co 3.5. é assim que o apóstolo fala: “Quem é Apolo? Quem é Paulo? Apenas servos” (e não ministros, como dizem algumas traduções bíblicas).

A igreja precisa de pastores que procurem imitar a Cristo (como foi o caso de Paulo). Um pastor que imita a Cristo sem duvida voltará preferencialmente para os menores dentre os menores nas igrejas e comunidades.

A igreja precisa de pastores sensíveis às necessidades integrais das pessoas. Pastores que estejam abertos para as necessidades mais triviais das pessoas. E que, nessa abertura, tenham os braços estendidos e as mãos abertas os mais necessitados.

A igreja precisa de pastores que compreendam como escreveu Drummond a respeito de Albert Schweitzer, que “que não é bastante ouvir Bach, para elevar o espírito. Não é bastante estudar filosofia, para compreender a vida. Nem é bastante o diploma de medicina, para cuidar dos doentes... pois é preciso colocar a música, a filosofia e a medicina na mala e partir para onde o caboclo, o índio, o paria vivem sua morte à espera da morte definitiva, e viver e morrer com eles”.

A igreja não precisa de pastores que estejam prontos para colocar a teologia na mala (como bagagem necessária) e entrar na vida concreta das comunidades. Participar de suas dores e lutas; comemorar suas vitórias e conquistas... Rir e chorar com (e como) pessoa de verdade.



Extraído do livro “A palavra de Deus na palavra dos pobres”

Autor: Benedito Bezerra, Professor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil

2 comentários:

james disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
james disse...

Graça e paz vos sejam multiplicadas, irmão Guilherme Parizio.

Não quero ser extremista, mas, infelizmente não consigo ver um só pastor, nos dias de hoje, que não se encaixa nesta exímia lista dos pastores que a igreja não precisa!

Que me provem o contrário, todos somos faltosos para com Deus, mas, as falhas dos pastores passaram dos limites...

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém.

Fraternalmente.
James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com